reuniao_10mil

Quantas aqui já são mães? 80% entre as quase 100 mulheres  presentes levantaram a mão. Para elas, estar no sábado de manhã em um encontro de negócios significava deixar os filhos, maridos, namorados em casa e fazer a escolha entre cuidar da família ou focar no trabalho. Mais uma escolha, entre tantas outras.

O interessante é que as conversas de negócios não se resumiam a números, planilhas, concorrência ou fornecedores. Elas falavam também, e principalmente, de expectativas, automotivação e realização.  Aproveitaram o momento para trocar ideias sobre as festas de fim de ano e também sobre beleza e filhos.

O encontro aconteceu no último sábado, em São Paulo, no MyJobSpace. Mais uma reunião das 10.000 mulheres empreendedoras, com direito a palestra sobre inovação (com Gustavo Santi), troca de informações e a grata notícia – dada pelos coordenadores da FGV Maria José Tonelli e Tales Andreassi – de que o curso continuará nos próximos semestres.

Além de encher de energia boa o sábado, estes encontros deixam claro que estamos em um momento especial para as mulheres empreendedoras. Talvez, por isso, as escolhas – sempre elas – estão deixando de ser tão maniqueístas e doloridas.

Entre uma ou outra opção, ficamos com as duas. Assim, é possível conciliar as demandas profissionais com a vida familiar. Equilibrar a balança compensando ausência com intensidade e oferecendo, além do conhecimento racional, a empatia para lidar com funcionários, clientes, sócios e colegas.

E, assim, as mulheres vão construindo uma nova forma de encarar o trabalho, a família e a vida. Sem revolução, sem culpa excessiva, sem tanta insegurança. Sentimentos que estão perdendo espaço para a autoestima, a busca por uma realização integral e o empoderamento feminino. Que assim seja! E que este movimento cresça e se espalhe.

Para saber mais:

* Veja o depoimento dos coordenadores do curso e professores da FGV-SP sobre “o pulo do gato”: http://www.youtube.com/channel/UCInbHdyv5uQ4tbcX26fRBbQ

** A  palavra empoderar vem de ‘poder’. Significa tomar o poder para si, poder realizar algo, conduzir uma situação. Busca liberdade com responsabilidade. E escolhas definidas a partir da nossa própria percepção e valores. Ou seja: a resposta está em mim, e não no outro. Mesmo que este me ajude a decidir o que fazer, o lugar do protagonismo é meu. Isto é empoderamento! (conceitos retirados do blog: http://www.roteirobabycuritiba.com.br/mas-afinal-o-que-e-esse-tal-de-empoderamento-feminino/) .

*** Como foi o primeiro encontro das 10.000 mulheres em São Paulo, em junho de 2012. Leia aqui! 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

POSTS RELACIONADOS

qualeoteunegocio

Qual é o teu negócio?

Quantas aqui já são mães? 80% entre as quase 100 mulheres  presentes levantaram a mão. Para elas, estar no sábado de manhã em um [...]
empatia

Jogo da Empatia

Quantas aqui já são mães? 80% entre as quase 100 mulheres  presentes levantaram a mão. Para elas, estar no sábado de manhã em um [...]